Rolim de Moura - RO, Terça-Feira, 25 de Junho de 2019

Saúde Alerta para cuidados com surto de esporotricose, conhecida doença do gato

Em caso de suspeita de esporotricose, o gato deve ser levado a um veterinário e o dono deve procurar um serviço de saúde para um correto diagnóstico.

Fonte: www.diariodaamazonia.com.br - Em Saúde - 10/03/2019 07:28:00 hrs

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Saúde Alerta para cuidados com surto de esporotricose, conhecida doença do gato

Esporotricose é um tipo de micose que afeta principalmente os gatos e pode ser transmitida para humanos, causando lesões graves na pele. A doença é causada pelo fungo Sporothrix schenckii​, que está presente em cascas de árvores, vegetais em decomposição e solos ricos em matéria orgânica em decomposição.
A contaminação pelo fungo ocorre através de ferimentos com vegetais, contato com a terra, contato direto com a pele lesionada, além de arranhões e mordidas de gatos doentes.
Diversos animais podem contrair esporotricose, embora os felinos domésticos sejam os mais afetados e os principais transmissores da micose para outras espécies, inclusive a humana.
O fungo é transmitido ao gato pelo contato das garras com materiais contaminados. Depois, com o fungo da esporotricose instalado nas garras, o felino transmite a doença para outros gatos durante as brigas que ocorrem quando o animal vai para a rua.
Nos gatos, a micose caracteriza-se pelo aparecimento de feridas na face e nos membros. As lesões são profundas, normalmente têm pus e não cicatrizam, progredindo para o resto do corpo. Outros sintomas incluem perda de apetite, apatia, emagrecimento, espirros e secreção nasal.
O primeiro sinal da esporotricose em humanos é o aparecimento de um caroço vermelho nas mãos, nos braços, nas pernas ou na face. Os caroços podem evoluir para ferida e formar ainda uma fileira de caroços ou feridas na pele. A micose também pode causar outros sintomas, como febre e dor nas articulações.
Os cães raramente ficam doentes e dificilmente transmitem a esporotricose para outros animais. Quando adoecem, apresentam feridas no focinho, nos membros ou no corpo.
Apesar de ser um tipo grave de micose, a esporotricose tem cura. O tratamento em animais e seres humanos é feito com medicamentos antifúngicos orais. O remédio normalmente usado é o itraconazol, que deve ser tomado durante um tempo prolongado, às vezes mais de um ano.
Dependendo da gravidade do caso, o médico ou o veterinário podem prescrever outros medicamentos. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico e tiver início o tratamento, menor será a gravidade das sequelas no animal, que pode até ir a óbito se não for tratado.
É muito importante que o tratamento não seja interrompido e seja seguido até o fim para que a esporotricose seja completamente curada.
Em caso de suspeita de esporotricose, o gato deve ser levado a um veterinário e o dono deve procurar um serviço de saúde para um correto diagnóstico.

COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: Saúde

TV TRIBUNA TOP

Carregando...