Rolim de Moura - RO, Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019

Presa por furtar comida em supermercado, grávida sente dores e sangra em cela

De acordo com Waldir Caldas, presidente da Comissão de Direitos Carcerário da OAB, o caso esta sendo acompanhado pela Ordem de Advogados de Mato Grosso.

Fonte: O BOM DA NOTÍCIA - Em Geral - 16/09/2019 03:52:00 hrs

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Presa por furtar comida em supermercado, grávida sente dores e sangra em cela

Grávida de nove meses, Andreia Marques Duarte, 36 anos, por pouco não entrou em trabalho de parto dentro da cela no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), em Várzea Grande. Presa após furtar supermercado, a mulher tem dores, sangramento e não sente mais o bebê em seu ventre. Há três dias ela aguarda audiência de Custódia.

O Tribunal de Justiça determina que o preso em flagrante, provisório ou temporário passe pela audiência de custódia no prazo máximo de 24 horas. Andreia alega estar passando fome e sede. Segundo Andreia, policiais civis disseram que como ela havia sido presa recentemente, e voltou a furtar, deveria ficar um pouco mais de castigo para ‘apreender a lição’. Por isso não a mandaram para custódia.

“Andreia tem outros seis filhos e sobrevive do bolsa família. A suspeita confessou que na última quinta-feira (12), ela entrou em um supermercado no bairro Ouro Verde, onde furtou iorgute, bolachas e outros produtos”
Andreia tem outros seis filhos e sobrevive do bolsa família. A suspeita confessou ao O Bom da Notícia que na última quinta-feira (12), ela entrou em um supermercado no bairro Ouro Verde, onde furtou iorgute, bolachas e outros produtos, mas que se arrrepende. [Na Constituição este tipo de crime é conhecido como furto famélico, ou furto praticado por quem, em extrema penúria, é impelido pela fome, pela vontade de se alimentar]. Andreia revelou que esses três dias foram os piores da vida dela. Sem comida e água, ela conta com a boa vontade de alguns policiais que estão dividindo o almoço com ela. Andreia não toma banho e dorme no chão de cimento.

Até as primeiras horas deste domingo (15) a suspeita ainda estava no Cisc de Várzea Grande.

Passado de Andreia condena

A suspeita já responde a um processo por tentar entrar com celular numa unidade prisional. Também por roubo e porte de arma. Andreia é conhecida da polícia e sempre é conduzida à delegacia.

Outro lado

Por telefone a Secretaria de Estado e Segurança Pública informou que pelo fato da suspeita ainda estar no Cisc, a custódia compete à Polícia Civil. Porém, a denúncia que a presa estava passando fome e sede sera investigada.

A assessoria da PJC não respondeu a nenhum dos e-mails enviados.  

Procurado o Tribunal de Justiça garantiu que Andreia passa por audência de custódia ainda neste domingo (15).

De acordo com Waldir Caldas, presidente da Comissão de Direitos Carcerário da OAB, o caso esta sendo acompanhado pela Ordem de Advogados de Mato Grosso.

COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: Geral

TV TRIBUNA TOP

Carregando...