Rolim de Moura - RO, Sábado, 08 de Agosto de 2020 - 00:00

Porto Velho - Senhora desmaia após esperar sete horas para ser atendida na UPA Leste

Um assessor da prefeitura à encaminhou ao Ana Adelaide, ela disse que era moradora do bairro Mariana e tinha ido a pé até a UPA Leste

Fonte: Rondoniaovivo - Em Geral - 21/11/2019 02:16:00 hrs

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Porto Velho - Senhora desmaia após esperar sete horas para ser atendida na UPA Leste
FOTO: (Divulgação)

Mais uma vez a Unidade de Pronto Atendimento – UPA, localizada na zona Leste de Porto Velho, se tornou cenário para imagens que apontam a atual condição à qual o cidadão portovelhense vem sendo condicionado no momento em que busca socorro nas unidades de atendimento básico de saúde, que são de competência da gestão do ex-promotor Hildon Chaves (PSDB).

Uma senhora, identificada pelo nome de Odília Ferreira de Barros, deu entrada na UPA Leste às 13h, desta última quarta-feira (20), e após sete horas de espera, por volta das 20h sofreu um mal repentino e desmaiou. Odília teve de ser socorrida pela comunidade que estava no local e levada até o centro médico.

Minutos antes ela havia falado com o repórter William Ferreira “Homem do Tempo” que estava no local registrando o caos instalado nessa unidade que deveria atender de forma plena a comunidade da zona Leste da capital rondoniense.

“Me falaram que podemos ficar até às quatro horas da manhã, porque eles só iam atender as fichas amarelas e as verdes depois. Tem médico, mas eles não atendem as fichas verdes”, lamentou dona Odília Barros.

No momento da transmissão, a reportagem recebeu a mensagem de um assessor da Prefeitura de Porto Velho, que se identificou pelo nome de Valnei. Ele afirmou que a mulher deveria buscar a policlínica Ana Adelaide, já que a UPA Leste não tem prioridade no atendimento da ficha verde.

De acordo com Odília, ela procurou a UPA Leste porque é o local mais próximo de sua casa, onde mesmo estando ruim, pode ir a pé. “Eu não tenho dinheiro para ir no Ana Adelaide e não sei nem onde é isso. Eu moro no Mariana. Se a gente não tivesse doente nem vinha para cá, se não tivesse com dor iria para casa, perdi até meu culto hoje”, falou Odília Barros.

Após o susto, Odília finalmente foi atendida e recebeu o devido encaminhamento médico. De acordo com um funcionário, a escala do dia é de quatro médicos, porém apenas dois estavam no local no momento do ocorrido.

 

CLIQUE AQUI e participe do grupo do TRIBUNA TOP no WhatsApp e fique sempre muito bem informado.

OBS: Somente os administradores poderão postar conteúdos.

COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: Geral

TV TRIBUNA TOP

Carregando...