Rolim de Moura - RO, Terça-Feira, 25 de Junho de 2019

Governo altera preço da gasolina em 16 estados e no DF; veja valores

Apesar das mudanças, apenas Goiás teve redução. Preços passam a valer em 16 de abril. No DF, valor cobrado será de R$ 4,44

Fonte: www.metropoles.com - Em Economia - 10/04/2019 07:29:00 hrs

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Governo altera preço da gasolina em 16 estados e no DF; veja valores

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) divulgou nesta quarta-feira (10/4), no Diário Oficial da União, a tabela com os preços de combustíveis a serem usados como referência pelas unidades federativas do país a partir de 16 de abril. Ao todo, o governo alterou os preços em 16 estados e no Distrito Federal.

Os novos valores abrangem, além do DF, Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Sergipe, São Paulo e Goiás – o estado vizinho é o único que teve redução e venderá o combustível por R$ 4,2972.

No DF, por exemplo, o preço médio da gasolina a ser praticado a partir de 16 de abril é de R$ 4,4440 o litro. As unidades da Federação com os valores mais altos são Minas Gerais (R$ 4,9516), Acre (R$ 4,8799) e Rio de Janeiro (R$ 4,8080).

Já os locais onde a gasolina ficará mais em conta são Amapá, (R$ 3,9980), São Paulo (R$ 4,8080), Mato Grosso do Sul (R$ 4,1274), Paraíba (R$ 4,1373) e Santa Catarina (R$ 4,1500).

A mudança ocorre após o anuncio da Petrobras, na última quinta-feira (4), do aumento de R$ 0,10 no preço do litro da gasolina nas refinarias.

O litro subiu de R$ 1,8326 para R$ 1,9354. Os valores refletem o preço praticado para as distribuidoras, sem tributos, e em cima deles são acrescentados diversos impostos e margens de lucro em cada etapa do processo, até chegar ao valor final nas bombas.

O presidente do Sindicato de Combustíveis do DF, Paulo Tavares, explica que os consumidores podem esperar aumento de custo na bomba. “Já houve o aumento da Petrobras. Com mais esse, é insustentável para o revendedor suportar sozinho”, pondera.

Com o ajuste do Confaz, em 15 dias a gasolina no DF ficou R$ 0,15 mais cara. A capital já vive, nas últimas semanas, uma tendência de alta no preço dos combustíveis. Os valores saltaram de R$ 3,99 para até R$ 4,50. Segundo Tavares, os aumentos nas refinarias corroem o lucro dos revendedores. “Para nós, esse índice é a metade da margem de lucro”, conclui.

Entenda
O preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF) serve como parâmetro para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) retido pela Petrobras no ato da venda dos combustíveis aos postos de gasolina, o que impacta no valor praticado na bomba.

Além da gasolina, a tabela do Confaz traz os preços de referência de outros combustíveis. O diesel, por exemplo, teve redução de preço em 15 estados e no DF. Na capital federal, o novo valor é de R$ 3,7680. O Acre terá a cobrança mais alta (R$ 4,4343) e a mais baixa será em Santa Catarina (R$ 3,2200).

A tabela do Confaz também traz os novos preços praticados no gás liquefeito de petróleo, querosene da aviação, etanol, gás natural veicular (GNV), gás natural industrial e óleo combustível.

COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: Economia

TV TRIBUNA TOP

Carregando...