Rolim de Moura - RO, Domingo, 26 de Maio de 2019

Após investigação, operação apreende 140 celulares em presídio do Rio

Na ação foram apreendidos 140 aparelhos de telefone celular e drogas

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO - Em Justiça - 18/04/2019 02:21:00 hrs

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Após investigação, operação apreende 140 celulares em presídio do Rio

Nesta quarta-feira (14), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciaria (Seap) realizou uma operação no Presídio Romeiro Neto, em Magé, na Baixada Fluminense. A decisão surgiu após a divulgação de um vídeo na internet em que homens que se identificaram como detentos da prisão ostentarem celulares, drogas, bebidas alcóolicas e dinheiro dentro da unidade.

Segundo informações do jornal 'Extra', na ação foram apreendidos 140 aparelhos de telefone celular e drogas. Os presos apontados pela Seap como autores do vídeo são: Alan dos santos Araújo, Calderón Alves do Nascimento, Carlos Diego da Silva, Thiago Cipriano Traga, Pedro Eduardo Sá Conceição, Paulo Henrique Dutra Teixeira e Wellington Ricardo da Silva Borges.

A Seap informou que de acordo com o depoimento de um dos detentos, ele teria informado que o intuito das imagens veiculadas na internet era prejudicar direção, que vem realizando um trabalho forte de repressão na unidade.

Além disso, segundo a Seap, dois visitantes foram presos tentando entrar no presídios com material ilícito e foram encaminhados para registro na delegacia. A secretaria informou também que está prevista a chegada de scanners corporais destinados a auxiliar ma apreensão de objetos ilícitos nas unidades prisionais do Rio para evitar a entrada de aparelhos e drogas no local.

COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: Justiça

TV TRIBUNA TOP

Carregando...