Rolim de Moura - RO, Terça-Feira, 27 de Outubro de 2020 - 00:00

Valores apreendidos em operação que prendeu prefeitos de Rolim, Cacoal, São Francisco e Ji-Paraná podem ultrapassar R$ 5 milhões

.

Fonte: Rondoniaovivo, G1 RO, Rondoniagora - Em Polícia - 25/09/2020 06:48:00 hrs

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Valores apreendidos em operação que prendeu prefeitos de Rolim, Cacoal, São Francisco e Ji-Paraná podem ultrapassar R$ 5 milhões
Reprodução/Rondoniagora

A Polícia Federal divulgou imagens da ação dos agentes no cumprimento do mandado de busca e apreensão na residência da prefeita de São Francisco do Guaporé, Gislaine Lebrinha. O vídeo mostra um dos policiais entrando no forro da cozinha da casa da prefeita, onde foram encontrados pacotes de notas de cem reais.

A investigação, que durou pouco mais de dez meses, teve início em dezembro de 2019 e contou a colaboração de um empresário que, recebendo exigência para recebimento de dívidas pela prestação de serviços ao poder público, resolveu contatar as autoridades para denunciar os ilícitos.

Durante o período das investigações, provas foram angariadas e filmagens de recebimentos por parte de prefeitos e do ex-deputado foram registrados, com centenas de milhares de reais sendo distribuídos em dinheiro vivo.

De acordo com a PF, foram apreendidos cerca de R$ 10 mil na casa de Marcito (Ji-Paraná), R$ 26 mil com Lebrinha (São Francisco) e R$ 220 mil na casa de Luizão do Trento (Rolim de Moura. Ainda em Rolim foram apreendidas inúmeras joias e objetos estimados em R$ 5 milhões.

Um vídeo obtido com exclusividade pelo G1, e apresentado como prova à Justiça de Rondônia, mostrou o momento em que a prefeita de Cacoal Glaucione Neri (MDB) e a prefeita de São Francisco Gislaine Lebrinha (MDB) recebem dinheiro de propina. 

Não se sabe o valor exato que Glaucione e Lebrinha recebeum de propina. Isso vai ser apontado durante o andamento do inquérito da PF. Durante cumprimento do mandado de busca na casa das prefeitas em Cacoal e São Francisco do Guaporé, foram apreendidas dinheiro em espécie.

Segundo o delegado Flori Cordeiro Miranda Júnior, Glaucione e Lebrinha, seguem presas em Ji-Paraná e devem ser ouvida ainda nesta sexta-feira em um interrogatório.

Além de Glaucione e Lebrinha, foram presos preventivamente:

  • Luiz Ademir Schock - prefeito de Rolim de Moura;
  • Marcito Aparecido Pinto - prefeito de Ji-Paraná;
  • Daniel Neri - ex-deputado e marido da prefeita Glaucione;

"Na verdade, nós estávamos sentindo que isso iria se alastrar mais. É bem possível que mais pessoas teriam se envolvido em um ciclo sem fim. O pagamento sempre foi em dinheiro vivo, de notas de R$ 50 e R$ 100. A frequência (do pagamento) era imediatamente anterior ao dia do vencimento ou posterior ao pagamento com o recado de que, se não houvesse o pagamento, não teria mais", declarou em entrevista coletiva na tarde desta sexta o delegado Flori Cordeiro Miranda Júnior, em Ji-Paraná.

Nova Brasilândia proíbe entrada de pessoas no 
município até dia 31 de maio

COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: Polícia

TV TRIBUNA TOP

Carregando...